Um apoio para a busca de parceiros

A Associação Portuguesa da Energia (APE) é o comité nacional membro do World Energy Council (WEC), organização internacional em que Portugal está representado desde os anos trinta do século passado. O WEC, com cerca de 90 comités membros, é a mais abrangente organização da área da energia, estando acreditada e colaborando em iniciativas da Organização das Nações Unidas e de outros fora internacionais.
 

A APE, que sucedeu em 1989 à anterior Comissão Nacional da Conferência Mundial da Energia nesta representação nacional, assume-se, portanto, como a mais antiga associação existente no nosso país nesta área.
 

A APE promove a reflexão sobre matérias ligadas à evolução do sector energético, num contexto de desenvolvimento sustentável e mercados concorrenciais, visando dinamizar a contribuição do sector para a economia e a qualidade de vida em Portugal. É uma instituição de direito privado, sem fins lucrativos e reconhecida de utilidade pública.
 

A transversalidade de objectivos da Associação está reflectida na diversidade de entidades que a constituem: empresas produtoras e comercializadoras de energia, abrangendo as vertentes fóssil e renovável, transportadores e distribuidores, grandes consumidores, fabricantes de equipamentos e prestadores de serviços e empresas de engenharia, entidades públicas e um qualificado conjunto de associados individuais que inclui antigos responsáveis governamentais e dirigentes da administração pública e investigadores, bem como outros especialistas em energia, nas áreas de gestão, técnica e jurídica.
 

A APE e os seus Associados, actuando de forma descomprometida com os seus interesses sectoriais, perfilam-se como promotores do desenvolvimento sustentável, da acessibilidade económica e física e da segurança técnica e estratégica, seja na produção, na transformação ou na utilização da energia.
 

Existindo num ambiente tão diversificado, é com natural interesse que a APE vê o prosseguimento desta iniciativa da Media Line de publicar o Anuário Energia em Portugal, agora em nova edição. A identificação e caracterização que é feita dos actores do sector constitui efectivo apoio na busca de parceiros para o desenvolvimento de uma ideia ou para a concretização de um projecto, no actual contexto em que o trabalho em rede é uma mais-valia e a partilha de competências uma chave para o sucesso.
 

Ao facilitar esta aproximação de interesses, o Anuário é merecedor do sucesso e receptividade que vem alcançando.